segunda-feira, 6 de abril de 2020

Qual é a situação do sistema público de saúde no Brasil durante a pandemia do Coronavírus?

O Brasil declarou estado de emergência na sexta-feira, permitindo ao governo libertar recursos orçamentais para combater o vírus que matou seis pessoas e infectou 621 no país até agora.

Com a intensificação das críticas à gestão do COVID-19, O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pediu ao Congresso que aprovasse o decreto governamental que declara calamidade pública para poder gastar além do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal e enfrentar a situação de emergência. 

O decreto, que será válido até dez. 31, permitirá que o governo renuncie Metas Fiscais este ano. Estabeleceu uma comissão de congressistas do Congresso que monitorará as medidas tomadas pelo governo para lidar com o coronavírus.

Depois que passou na câmara baixa na quarta-feira, o Senado rapidamente votou e aprovou na sexta-feira na primeira votação remota da agência usando um sistema on-line e telefones inteligentes, sob procedimentos de distanciamento social adotados depois de dois deles testaram positivo para o COVID-19 nos últimos dias.



COVID-19 surgiu em Wu Han, na China, em dezembro passado, e se espalhou para pelo menos 164 países e territórios.

A situação mundial da pandemia


A Organização Mundial de Saúde declarou a epidemia uma pandemia. De mais de 266 mil casos confirmados, o número de mortos agora excede 11 mil, e mais de 87 mil já se recuperaram, de acordo com dados compilados pela Universidade Johns Hopkins, sediada nos EUA.

Apesar do aumento do número de casos, a maioria dos que se tornam infectadas sofrem apenas sintomas leves e se recuperar.No final de dezembro de 2019, o romance nos reservatórios da doença (COVID-19), detectado em Wuhan, na China, foi relatado pela primeira vez a Organização Mundial de Saúde (OMS) e, um mês mais tarde, declarou uma emergência de saúde pública de preocupação internacional. Em 11 de Março de 2020, que escalou o surto em curso para uma pandemia. Três meses após a primeira detecção, a transmissão é generalizada, com quase um milhão de pessoas infectadas em todo o mundo e cerca de cinqüenta mil perdendo suas vidas.

A partir de 2 de abril (17:00 GMT), O painel de controle da situação da OMS indicou 900.306 casos confirmados, incluindo 45.693 mortes em 205 estados e territórios. Os Estados Unidos (187.302 casos), a Itália (110.574), a Espanha (102.136), a China (82.724) e a Alemanha (73.522) são os países mais afectados. O maior número de mortes foi registrado na Itália (13.157), Espanha (9.053) e França (4.019), seguido pela China (3.327) e Irã (3.160).

Nenhum comentário:

Postar um comentário